quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Alunos ou professores?

Para quem gosta de ser professor, a maior angústia de todas é ver partir os alunos e com eles as suas perguntas. Por isso, a criação deste blogue. Nele se tentarão reunir algumas das perguntas a que tive o privilégio de ir respondendo ao longo dos anos.

Será um modo de tentar suspender o tempo? Talvez, mas não é isso que tentamos ao escrever? Será, de certeza, um modo de agradecer tudo aquilo que os meus alunos me ensinaram e ensinam com as suas perguntas. Será, com certeza, um modo de as manter vivas e, com isso, os laços que nos unem.

Antoine de Saint-Exupéry explicou-o muito bem no Principezinho. É só ler mais abaixo.

"Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens também necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo...
Se tu me cativas, a minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei um barulho de passos que será diferente dos outros. Os outros passos fazem-me entrar debaixo da terra. O teu chamar-me-á para fora da toca, como se fosse música.
E depois, olha! Vês, lá longe, os campos de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim é inútil. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma. E isso é triste! Mas tu tens cabelos cor de ouro. Então será maravilhoso quando me tiveres cativado. O trigo, que é dourado, fará lembrar-me de ti. E eu amarei o barulho do vento no trigo...
(…)Os homens já se esqueceram desta verdade, disse a raposa. Mas tu não te deves esquecer dela.
Ficas responsável para todo o sempre por aquilo que cativas."

20 comentários:

Maria D'Alpuim disse...

Dos melhores professores que já tive. Obrigado por tudo o que nos ensinou!
É uma excelente iniciativa e maneira de continuar o que começa em cada ano.

Maria D'Alpuim

JB disse...

Olá Maria,

Estou aqui que nem posso de tão inchado que fiquei. :)
Muito obrigado.
E eu é que agradeço o que vocês me ensinam com as vossas perguntas.

Vai aparecendo.

Mónica disse...

Acho que posso falar pela maioria dos meus colegas (agora a caminho do terceiro ano), a forma informal e acessivel do professor dar aulas foi bastante importante para a nossa aprendizagem e em particular, a mim, ajudou-me a destruir os preconceitos em relação á publicidade (ah, vou-me tornar num aldrabão,enganar pessoas e tal) e a ver o lado positivo, criativo, e inteligente e educativo que pode ter a publicidade. Por isso, obrigado.

Mónica

JB disse...

É sempre muito bom saber que se fez diferença Mónica. E os obrigados são todos meus. :)

Carlos Sousa disse...

A personagem da raposa sempre me fascinou no Principezinho, tal como o professor me fascinou pelo estilo único que empregou no seu ensino. Estamos sempre a aprender, e ainda bem que é assim. Nunca deixe de ensinar, e nunca deixe de aprender. É um presente que dá e outro que recebe.

JB disse...

Muito obrigado, Carlos. E fica um abraço que seja como o ensino: com dois sentidos. Ou seja, dá-se e recebe-se.

Anónimo disse...

Obrigada por tudo aquilo que nos ensinou até agora e por aquilo que nos ensinará no futuro. Nada melhor que uma bela história para nos oferecer um até já :)

Boas férias e obrigada pelas lições de vida!

Soraia Abreu

Anónimo disse...

Margarida Santos:

Tenho de lhe dizer que foi muito mais do que um professor para mim e nao só chorei na aula como ainda fiz um figurão no café com o Alan e a Marta porque basicamente era eu a ler o texto e eles a olhar para mim... Eu sei, é mesmo triste lol
Esse texto do principezinho retrata mesmo o que se passou entre nós todos enquanto turma e na relação consigo.

Um grande obrigado que aqui fica.

Margarida santos, turma A

Anónimo disse...

ana marta marques:
Lamentavelmente nao compareci a esta ultima aula devido ao meu panico de despedidas assim sendo dar-lhe-ei o desprazer de comparecer no seu gabinete amanha para lhe dar um excelente bem-haja. um grande agradecimento por me ter inspirado de muitas maneiras. assim sendo irei para publicidade o que significa que para mim nao e uma verdadeira despedida, de qualquer maneira nao o seria...a margarida tem os intestinos na cabeça e da sua mensagem só deverá retirar que ela ficou extremamente sesibilizada pela sua forma de leccionar.

gosto muito de si e viva o sporting

JoanaC. disse...

ponto um - estou comovida com o comentário da marta.

ponto dois - não se livra de mim assim tão facilmente.

ponto tres, relacionado com o ponto dois - ainda me há-de explicar porque é que toda a gente me faz a cabeça para não ir para publicidade (que é, basicamente, a razão da escolha do curso).

até amnhã, no bar da Gisela,
Joana

JoanaC. disse...

ps - se desde pequenos nos ensinassem como o professor ensina, deixariamos de nos esquecer das coisas no dia a seguir aos testes.

será que nos ensinam?

Anónimo disse...

Sem dúvida alguma, dos melhores professores que já tive! E sem dúvida nenhuma das pessoas que mais sabe cativar!
Muito obrigada pelas "pequenas" lições de vida que nos passou!

Joana Pica

Anónimo disse...

Mais do que um Professor, alguém que sabe não só o que dizer, mas como o dizer. Alguém que dá mais cor às palavras e que as faz ecoar cada vez mais alto, de forma a não esquecer. As suas palavras "colam" mesmo na mente de alguém: consigo é fácil aprender, não só fácil como divertido também. Bem, resumindo, consigo as aulas não são "aulas", são "AULAS" com todas as letras em maiúsculo. E sei que digo isto por todos: o Professor sabe mesmo como cativar os seus alunos.

Foi um prazer aprender consigo!

Nicole Pais

Anónimo disse...

A minha despedida não é já (UHUHUH) porque ainda tenho um exame pela frente e portanto, professor, guarde um bocadinho das lágrimas para mim.

Em breve marco consigo uma aula de esclarecimento de dúvidas mas entrentando aproveito para lhe agradecer porque, claramente, fez mais do que a sua obrigação: foi um professor de publicidade e da vida. Obrigada pelo carinho e ATE JÀ!

Elisa Rezende Rodrigues

Anónimo disse...

Adeus? Então?! Mas vai a algum lado? ahah
É um professor excelente, foi um prazer aprender consigo não só sobre publicidade mas também, como já disseram, sobre um bocadinho da vida.
Um grande obrigada da aluna Mau Feitio!
E sim, até jáa!

Verónica Silva

João Soares Barros disse...

Caros alunos,

Muito obrigado pelas festas na alma.
Espero que tenham consciência que é o carinho dos vossos olhos que pinta o quadro mais bonito do que ele é.
Ou seja, todas essas coisas maravilhosas que dizem de mim não são a mais absoluta das verdades. Mas sabem que mais? A verdade - ao contrário do erro - é um bem sobreavaliado. :)

Anónimo disse...

Todos os anos em que tenho tentado frequentar de facto as aulas para conseguir lincenciar-me, sempre tive a sorte de o ter como professor e o azar de só me ter sido possível assistir a tão poucas aulas suas. Ainda assim tive a opostunidade de aprender imenso na suas aulas e ainda me lembro de coisas que disse no 1º ano em que estive na escola.´
Se todos os professores pudessem ser um bocadinho mais parecidos consigo, não só não nos esqueceríamos das coisas no dia a seguir ao teste - como já foi dito - como também seríamos pessoas, alunos e profissionais melhores...o professor não deixa margem para dúvidas: dá muito gosto aprender...consigo!

Joana Baracho

Uma aluna que faz questão de falar de si a toda a gente.

(Não é assim que se imortalizam as pessoas?!)

João Soares Barros disse...

Joana,

Dá muito gosto ensinar - e, por isso, aprender - convosco. E também dá um ego inchado. :)
Se eu for metade do que vês sinto-me realizado. Porque mais do que matérias, um professor deve ensinar formas de pensar.
Muito obrigado por essa visão tão carinhosa.

Daniel disse...

De entre as milhentas coisas ora engraçadas, ora brilhantes, ora engraçadas e brilhantes que nos disse ao longo do ano passado, a que mais me marcou foi "vocês são livres de ir onde quiserem ir e não há presenças obrigatórias. É minha função fazer com que vocês queiram vir cá". Eu não tenho 18 anos, não é o primeiro professor que responde a dúvidas e me faz rir com a mesma facilidade e disponibilidade. Mas será dos poucos que algum vez vi que assume de forma tão espontânea a função, não de detentor de conhecimento mas sim de facilitador de aprendizagem. Debitar conhecimento e inspirar os outros a aprender são coisas muito diferentes, e só uma pessoa feliz pode inspirar assim. Se tiver de seguir alguém, seguirei sempre um realista que seja feliz, um pragmático que se mantenha romântico. Acho que o maior elogio que lhe posso fazer é: levei a minha namorada, estudante do IST, às 8h30 para a ESCS. Não para passear, não para ver como são as minhas aulas e a minha bonita faculdade: levei-a para ver uma "aula do Barros". E ela gostou.

João Soares Barros disse...

Obrigado, Daniel, pela enorme prenda, embrulhada num comentário.
Abraço