sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

És estúpido ou quê?


Woody Allen dizia a Diane Keaton, no filme Manhattan: «Conheces muitos génios. Devias andar com gente estúpida para aprender alguma coisa».
A mais recente campanha da Diesel apela os consumidores para serem “estúpidos”.
Abaixo encontra um excerto do manifesto, que já anda a circular. Mais que uma campanha, parece-me uma lição de vida. Mas se calhar sou estúpido...

Manifesto Diesel

(...)"Os estúpidos são os únicos que carregam o rótulo de interessante.
Estúpida é a procura incessante de uma vida sem remorsos.
Os espertos podem ter cérebro... mas os estúpidos têm a coragem.
Os espertos podem ter os planos... mas os estúpidos têm as histórias.
Os espertos podem ter a autoridade... mas os estúpidos têm uma ressaca gigante para curtir.
Não é esperteza tomar riscos. É estúpido.
Um esperto teve uma boa ideia... e essa ideia era estúpida.
Ser estúpido é ser corajoso. Quando arriscamos algo, é estúpido.
Os estúpidos não têm medo de arriscar. Porquê? Porque são estúpidos.
Nós achamos que provavelmente também és bastante estúpido.
Os espertos criticam, os estúpidos criam. Os estúpidos são os que ignoram a multidão... dos «não posso», «não devo», «não sei» e são os que se saem com qualquer coisa sagrada e completamente genuína. Talvez uma forma genuína de falhar, mas pelo menos é alguma coisa.
Os estúpidos são os únicos com coragem suficiente para fazer o que alguém no seu perfeito juízo nunca o faria.
Porque os estúpidos sabem que há coisas piores do que falhar... como por exemplo nem sequer tentar.
Os estúpidos, são tudo o que temos.
O facto é, se não tivéssemos estes pensamentos estúpidos, não teríamos de todo coisas interessantes para pensar.
Seja estúpido."

4 comentários:

Wendell Fernandes disse...

Bem, eu não sou target para a marca, mas confesso que toda gente é um bocado estúpida, mas daí a dizer assim na lata ou mesmo convidar a assumir é no mínimo curioso!

Cátia disse...

Brilhante!!

Finalmente uma marca com um discurso que me faz sentir bem comigo própria!

Wendell, acho que a própria marca quis pôr em prática os ideais do seu manifesto e correr o grande risco de convidar o consumidor a ser estúpido.

E acho que, com isso, conseguiram uma identificação com a marca muito mais vincada. Esta iniciativa é genial!

Viva a genuínidade, os estúpidos e o arriscar!!

JB disse...

O espírito é esse Cátia. Fugir do vulgar para poder criar.

Maria disse...

Na nossa essência todos nós somos estúpidos. Quem não é estúpido não vive verdadeiramente a vida. Se uma marca nos convida a ser genuínos e sermos estúpidos, está a ser estupidamente inteligente.

É uma ideia genial, e eu orgulho-me hoje e sempre de ser estúpida, errar, e ser louca mas viver.